Zilah Machado e seu Ziringuindim

Aos 81 anos anos de idade e em plena forma, a cantora e compositora gaúcha mostra-se em sintonia com o seu tempo em seu novo disco


Considerada uma referência no samba produzido no Sul do País, a intérprete, compositora e percussionista Zilah Machado está lançando Ziringuindim, o segundo CD de sua carreira, de um total de quatro títulos já gravados (os dois primeiros foram em LP).
Produzido pela jornalista e produtora cultural Silvia Abreu, o trabalho contou com a participação do músico Gelson Oliveira, que assina os arranjos e a direção musical e artística, esta última em co-produção com Rodrigo Panassolo, do Transcendental Áudio. O CD registra, em 16 faixas inéditas, diferentes facetas da intérprete e do seu rico universo musical e poético, revelado em sambas-canções, sambas-de-roda e sambas-exaltação. O projeto recebeu financiamento do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural de Porto Alegre – Fumproarte - e conta com o apoio do Sesc-RS.


Sobre o CD

Um dos desafios apontadas pelo diretor musical, Gelson Oliveira, foi escolher, entre mais de 200 canções compostas por Zilah, as que iriam integrar o repertório. Uma curiosidade a respeito do processo criativo da cantora é que ela compõe marcando o ritmo com um tambor, fabricado por ela própria.

Como parte da estratégia de divulgação do trabalho, pela primeira vez, Zilah terá seu trabalho divulgado na Internet. Os sites www.zilahmachado.org e www.ziringuindim.com.br desenvolvidos por Elinka Matusiak, da Toccata Consultoria em Música, em parceria com a jornalista Silvia Abreu, já tem publicadas diversas informações sobre a carreira e a vida da artista, além de fotos e amostras de seus registros fonográficos, incluindo seus trabalhos anteriores.

A respeito do novo trabalho, o jornalista e crítico Juarez Fonseca comentou:
"(…) Mesmo já a conhecendo, pois é uma cantora com história marcante na música da cidade, fiquei impressionado Ela me lembrou Clementina de Jesus, Dona Ivone Lara, Elza Soares, e cito apenas estas, com a dimensão que têm, por acreditar que se tivesse desenvolvido sua carreira no Rio, Zilah estaria em posição semelhante. No Rio Grande existe um certo descaso pelos artistas das gerações mais velhas; parece que se tornam invisíveis. Mas ela passa por cima dessas mesquinharias. Aos 80 anos (repito: 80), fez um disco com a garra e a facilidade dos 40. Não é apenas uma grande cantora, é também uma grande compositora, como mostram as 16 faixas, melodias e letras muito bem construídas, alto nível no sambas e temas afro-brasileiros (…) E neste momento, ouso afirmar: Zilah Machado está entre os grandes autores de samba do país. Seu samba flui, cativa, faz dançar, fala em realidades e magias, canta a natureza e as pessoas, tem um poder quase folclórico”.
(Jornal ABC Domingo, 29/10/09)
Ziringuindim foi gravado no Transcendental Áudio. A mixagem e masterização ficaram ao cargo de Léo Bracht e Rodrigo Panassolo. Participaram do CD os músicos Gelson Oliveira (violão, guitarra, backing-vocal), Edinho Espíndola (percussão, bateria e backing-vocal), Luiz Mauro Filho (teclados), Luizinho Santos (saxofones/flauta), Lucas Esvael (contrabaixo), Fernanda Lopes (backing-vocal) e Sil (backing-vocal), além da participação especial de Silfarnei Alves.


Sobre o show de lançamento

O Teatro SESC-RS recebeu, no último dia 28 de outubro, um público ávido pela estréia do novo trabalho de Zilah Machado, que aplaudiu comovido e até cantou com entusiasmo os refrões de alguns de seus novos sambas.

Com a elegância e a desenvoltura que lhe é característica, a compositora mostrou que ainda domina os palcos com a mesma garra com que sempre trilhou sua carreira como intérprete.

Acompanhada por Gelson Oliveira, produtor musical do CD, e os demais músicos que ali a reverenciavam com a devida competência e admiração, sustentou mais de 90 minutos de muita música e alegria, interagindo com a platéia e compartilhando a emoção de mais uma grande conquista.

Formação da Banda:
Zilah Machado (voz)
Gelson Oliveira (violão, guitarra, vocais)
Edinho Espíndola (percussão, bateria e vocais)
Luiz Mauro Filho (teclados)
Luizinho Santos (saxofones e flauta)
Rodrigo Panassolo (contrabaixo)
Glau Barros e Elinka Matusiak (vocais)
Silfarney Alves (violão - part. especial)


Últimas produções...

A DIVINA ELIZETH CARDOSO...

No ano de 2010, completam-se 20 anos desde que a Divina Elizeth Cardoso deixou na Música Popular Brasileira uma lacuna irreparável... Ao mesmo tempo, também se comemoram os seus 90 anos de nascimento.

Com tantos motivos para recordá-la e celebrar seu nome e sua obra, criei uma página especial para publicar o resultado de minhas PESQUISAS sobre ela, bem como todas as informações sobre o tributo "A DIVINA E OS POETAS".


Para visitar esta página, CLIQUE AQUI.




Participe da enquete e/ou deixe uma mensagem!